mecaniqueuniverselle.net : aller à la page d'accueil

A adaptação ideal ao meio

Filosofia e evolução

sonia delaunayAdaptação do homem ao seu meio-ambiente

Há duas maneiras de gerir as dificuldades: modifica-las ou adaptar-se à elas.”P. Bottome

Cada actividade humana, como vimos na introdução do capítulo “Animal Homem”, está irresistivelmente destinada a melhorar um dos três principais eixos da nossa evolução:

1/ O nosso controlo do comportamento humano.

2/ O nosso controlo do meio ambiente.

3/ O solucionamento dos nossos questionamentos.

Depois de estudados, na primeira parte desse capítulo, os progressos do homem sobre o seu comportamento, vamos agora debruçar-nos sobre a segunda principal actividade humana, ou seja: o controlo progrèssivo do nosso meio ambiente. 

De forma instintiva, cada espécie viva esforça-se por se adaptar o melhor possível ao meio em que vive.

Essa procura da melhor adaptação possível permite a cada grupo animal ou vegetal afastar o maior número de perigos inerentes à natureza, e assim, preservar a perenidade da espécie.

Com a ajuda de vários estratagemas elaborados com o tempo – camuflagem, isolamento, sistema de repulsão – os animais e as plantas conseguiram reduzir grande parte das ameaças presente no seu meio ambiente.

Só que, apesar da inteligência e da beleza dos meios de defesa elaboradas pela adaptação natural, essas defesas não são perfeitas, e não podem atingir o grau zero quanto ao perigo.

Nenhuma delas, por exemplo, conseguiria resistir à inteligência humana.

Essas defesas naturais, resultados de séculos de adaptação, não tem a flexibilidade e a rapidez da adaptação humana, quando esta se apoia sobre a consciência, o CÁLCULO e a ANÁLISE.

“Aquilo que faz o homem, é a sua grande faculdade de adaptação.” Sócrates

A maior parte do tempo, as outras espécies são incapazes de fazer frente à bruscas mudanças do seu meio ambiente, incapazes de escapar totalmente aos seus predadores ou aos caprichos do clima.

A humanidade, pelo contrário, está dotada de uma organização PSÍQUICA e física particular.

Pode conceber intelectualmente o conjunto dos seus PERIGOS POTENCIAIS, elaborar estratégias para os combater e construir sistemas materiais para se proteger deles.

Extremamente reactivos, os nossos meios de adaptação estão em progresso permanente e só encontrarão os seus limites quando atingirem a sua perfeição.

2001

espirito

charles darwin

 

As espécies que sobrevivem não são as espécies mais fortes, nem as mais inteligentes, mas aquelas que melhor se adaptam às mudanças. Charles Darwin

ess
inscrivez vous

choose your